Empreendedoras Periféricas

Um projeto criado pelo Instituto GPA, em parceria com a Fundação Tide Setubal, para oferecer apoio técnico e financeiro a micro e pequenas empreendedoras.

Sobre

O projeto Empreendedoras Periféricas começou em 2020, pelo Instituto GPA, em parceria com a Fundação Tide Setubal com o objetivo de fortalecer as iniciativas econômicas de mulheres negras e a manutenção dos seus empreendimentos, por meio de aportes financeiros, capacitações online, mentoria individual e troca de experiências durante quatro meses.

IMPACTOS Números 2021

Em 2021, foram:

  • 45 empreendedoras selecionadas
  • Empreendimentos de 8 Estados brasileiros: Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Distrito Federal, Rio de Janeiro e São Paulo. 
  • Localizados em 20 municípios: Salvador, Fortaleza, Timon, São José de Ribamar, Jaboatão dos Guararapes, Camaragibe, Campina Grande, Olinda, Recife, Ceilândia, Rio de Janeiro, São Gonçalo, Duque de Caxias, Nilópolis, Embu das Artes, Votuporanga, Santa Barbara d’Oeste, Mauá, Praia Grande e São Paulo.
  • 14 segmentos de negócios apoiados

Depoimentos

"Eu participei da segunda turma do Empreendedoras Periféricas e durante quatro meses tive a oportunidade de conviver com histórias, com projetos e com mulheres incríveis. Tanto as meninas, as outras mulheres que foram contempladas no edital comigo, quanto por parte das mentoras. A cada encontro a gente saia cada vez mais motivadas, com todas as possibilidades que esses conhecimentos nos trouxeram para que a gente possa fazer com que os nossos negócios cresçam e se ampliem. E, através desses conhecimentos, junto com essas mentorias, a gente recebeu um aporte, que no meu caso está sendo usado em um plano de comunicação para dar uma outra cara para o grana preta, para que ele possa continuar crescendo, expandindo e atendendo cada vez mais mulheres negras, no Brasil e no mundo!"

Mônica Cristina Costa CEO do GranaPretta Finanças e participante da segunda turma do Empreendedoras Periféricas